Médico gaúcho conquista premiação inédita nos Estados Unidos

O Dr. Gustavo Hüning se tornou o primeiro brasileiro a vencer o My Coolest Surgical Video, no congresso deste ano da Academia Americana de Oftalmologia (AAO) – realizado em Chicago, no final de outubro. O prêmio é uma espécie de Oscar da Oftalmologia Mundial para os especialistas em retina. Competiram também outros quatro colegas do Japão, Índia, Coréia do Sul e EUA.

Diante de mais de 3500 oftalmologistas presentes no pré-congresso de Retina da AAO, o gaúcho foi ao palco do Arie Crown Theater com o vídeo What to do when your fluid/air Exchange doesn’t work?. Onde apresenta – didaticamente – como resolveu de forma simples, segura e rápida um problema que surgiu com a bomba de ar do vitreófago durante uma cirurgia de retina.

Na produção esse passo a passo é mostrado detalhadamente. Junto com o anestesista Dr. Ney Padilha — coautor da produção — decidiu-se utilizar a saída de ar comprimido da parede do bloco cirúrgico para realizar a troca fluido/ar (etapa realizada ao final das vitrectomias posteriores). Entretanto, para garantir a segurança do paciente, utilizou-se o relógio do esfigmomanômetro como recurso para medir a pressão de saída do ar. Também se utilizou um filtro de ar específico para garantir a entrega de ar limpo.

O Dr. Gustavo se manifestou bastante satisfeito com a vitória, visto a alta qualidade técnica e científica dos trabalhos apresentados pelos seus pares. Entre eles uma técnica para implante de chip de retina e um molde de células tronco para casos de buraco macular. Na votação o brasileiro recebeu 86% dos votos. Garantindo-lhe resultado recorde na história do evento.

“A oftalmologia está no sangue da família” diz o profissional de 34 anos. Além de ser filho do também oftalmologista Dr. Lair Hüning, ele tem outros dois irmãos que seguiram a especialidade e com os quais divide os méritos. “Sem o suporte da minha família eu não teria alcançado esse objetivo. O trabalho de um time sempre é mais efetivo”.

O Dr. Hüning também destaca que o prêmio é um reconhecimento à toda comunidade oftalmológica gaúcha, onde a especialidade tem histórico de grandes especialistas. No Rio Grande do Sul há profissionais de classe mundial, que não devem nada para os centros internacionais. Tanto em recursos quanto em conhecimento. Não surpreende que tal conquista tenha saído daqui.